sábado, abril 17, 2021
Home Política Senadores vão pedir o impeachment de Ernesto Araújo

Senadores vão pedir o impeachment de Ernesto Araújo

Em meio à crise envolvendo o Ministério das Relações Exteriores, senadores preparam um pedido de impeachment de Ernesto Araújo que será protocolado na tarde desta segunda na Câmara dos Deputados – Casa que detém a prerrogativa de analisar o impedimento de ministros de Estado. O documento está sendo elaborado pelos senadores Alessandro Vieira (Cidadania-SE), Leila Barros (PSB-DF) e Randolfe Rodrigues (Rede-AP). A pressão pela saída de Ernesto Araújo, que já havia sido acentuado no decorrer da última semana, se tornou ainda maior neste domingo, 28. Em seu perfil no Twitter, o chanceler insinuou que estaria na mira do Congresso por causa da tecnologia 5G. Em uma série de dois tuítes, ele relatou uma conversa privada com a senadora Kátia Abreu (PP-TO), na qual a parlamentar teria pedido “um gesto” em favor da tecnologia.

“Em 4/3 recebi a Senadora Kátia Abreu para almoçar no MRE. Conversa cortês. Pouco ou nada falou de vacinas. No final, à mesa, disse: ‘Ministro, se o senhor fizer um gesto em relação ao 5G, será o rei do Senado’. Não fiz gesto algum. Desconsiderei a sugestão inclusive porque o tema 5G depende do Ministério das Comunicações e do próprio Presidente da República, a quem compete a decisão última na matéria”, diz os posts. A publicação teve repercussão imediata. Em nota divulgada à imprensa, Abreu, que preside a Comissão de Relações Exteriores (CRE) do Senado, chamou o chefe do Itamaraty de “marginal” e afirmou que o ministro resumiu “três horas de um encontro institucional a um tuíte que falta com a verdade” e fez coro por sua demissão. “O Brasil não pode mais continuar tendo, perante o mundo, a face de um marginal. Alguém que insiste em viver à margem da boa diplomacia, à margem da verdade dos fatos, à margem do equilíbrio e à margem do equilíbrio e à margem do respeito às instituições. Alguém que agride gratuitamente e desnecessariamente a Comissão de Relações Exteriores e o Senado Federal”, diz o texto.

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), afirmou que a “tentativa” do ministro das Relações Exteriores de “desqualificar” a senadora Kátia Abreu atinge “todo o Senado Federal” e é “um grande desserviço ao país”. “A tentativa do ministro Ernesto Araújo de desqualificar a competente senadora Kátia Abreu atinge todo o Senado Federal. E justamente em um momento que estamos buscando unir, somar, pacificar as relações entre os Poderes. Essa constante desagregação é um grande desserviço ao país”, disse em seu perfil no Twitter.

- Advertisment -

Most Popular

Alexandre de Moraes pede vista e STF suspende julgamento sobre decretos de armas

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), pediu vista e fez com que o julgamento sobre a validade de quatro decretos...

Por que Omar Aziz tem o apoio da maioria dos senadores para presidir a CPI da Covid-19

Na manhã desta sexta-feira, 16, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) afirmou à Jovem Pan que os parlamentares chegaram a um acordo para a escolha...

‘Decisões do STF sobre Lula são uma vergonha nacional’, diz Tomé Abduch

Em entrevista ao programa Pânico, da Jovem Pan, nesta sexta-feira, 16, o porta-voz do movimento Nas Ruas, Tomé Abduch, repercutiu a decisão do Supremo...

CPI da Covid-19 será instalada em 22 ou 27 de abril, diz Pacheco

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM) detalhou nesta sexta-feira, 16, os procedimentos necessários para a instalação da CPI da Covid-19. “Como é de...