domingo, junho 20, 2021
Home Política ‘Não vamos perder essa geração’, diz autora de proposta que prevê volta...

‘Não vamos perder essa geração’, diz autora de proposta que prevê volta às aulas presenciais

Em entrevista ao programa Pânico, da Jovem Pan, nesta quarta-feira, 5, a deputada federal Paula Belmonte (Cidadania) explicou a importância do país retomar as aulas presenciais em escolas públicas mesmo em meio à pandemia de Covid-19. Ela é autora do projeto de lei (PL) nº 5595, que prevê incluir a educação presencial entre os serviços essenciais. “A proposta já foi aprovada na Câmara dos Deputados e será votada nesta quinta-feira no Senado. A população precisa exercer pressão nos senadores para que tornem a educação uma atividade essencial porque, sendo aprovada na Casa, o projeto passa para a sanção presidencial. Quando falamos em tornar a educação presencial em serviço essencial, como está no texto, estamos oferecendo a oportunidade das escolas públicas voltarem a abrir as portas para receberem seus alunos. Com o projeto, estamos defendendo os mais vulneráveis, como as crianças que passam fome em casa ou que convivem horas sob o mesmo teto que seus agressores e abusadores. Não vamos deixar o país perder essa geração”, afirmou. Para a deputada, a educação brasileira sentirá por muitos anos os impactos causados pelo fechamento das escolas durante a pandemia.

“Na média mundial, as crianças permaneceram fora das salas de aula por cerca de 22 semanas. No Brasil, a média ultrapassa 60 semanas. Sendo assim, somos o país campeão no ranking que contabiliza o período que os alunos permaneceram fora das escolas durante a pandemia. O que estamos fazendo com a nossa educação é uma vergonha. O país só avançará quando fizermos um pacto pela educação”, continuou Belmonte. Com o avanço da pandemia de Covid-19, as aulas no país foram suspensas em março de 2020. Neste ano, alguns estados retomaram parte dos cursos em sistema híbrido, mas ainda não há previsão de quando os Estados retomarão integralmente o ensino presencial. Conforme o avanço da vacinação no mundo, diversas nações estão, gradualmente, reabrindo suas instituições de ensino. “No texto do projeto, existem três pontos importantes que devem ser esclarecidos: é garantida a autonomia dos Estados para decidirem sobre suas regiões, é prevista a vacinação prioritária de todos os servidores da educação – professores, merendeiras, equipe de limpeza e etc, e é resguardada a autonomia dos pais para decidirem se mandarão suas crianças para as escolas. Nós precisamos fazer com que os professores se sintam seguros, queremos nossas crianças nas salas de aula”, concluiu a parlamentar.

Confira na íntegra a entrevista com a deputada Paula Belmonte:

- Advertisment -

Most Popular

Ministro das Comunicações reclama de jornalistas, políticos e artistas ‘que torcem pelo vírus’

Fábio Faria, ministro das Comunicações do governo Bolsonaro, reclamou do tratamento dado às mortes por Covid-19 por parte do país. “Em breve, vocês verão...

CPI da Covid-19 se posiciona sobre meio milhão de mortos: ‘Vidas que poderiam ter sido poupadas’

O Brasil superou a marca de meio milhão de mortos em decorrência da Covid-19 neste sábado, 19. Segundo o Conselho Nacional de Secretários da...

Lula lamenta 500 mil mortes por Covid-19: ‘Isso tem nome e é genocídio’

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) foi às redes sociais lamentar a marca de 500 mil mortes por Covid-19 no Brasil. O...

Em balanço dos 900 dias de Bolsonaro, governo celebra doses aplicadas e retomada da economia

O governo federal publicou um balanço dos 900 dias do mandato do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) listando as ações e conquistas de sua...