domingo, maio 9, 2021
Home Política Governo Bolsonaro não tem ‘alma nem ideal’, diz Ernesto Araújo

Governo Bolsonaro não tem ‘alma nem ideal’, diz Ernesto Araújo

Um mês após ser demitido do Ministério das Relações Exteriores, Ernesto Araújo fez uma série de tuítes, neste sábado, 1º, criticando o governo do presidente Jair Bolsonaro. O ex-ministro afirmou que a gestão não tem “alma nem ideal” e que a proposta “de construir uma grande nação minguou no projeto de construir uma base parlamentar”, em alusão à aproximação do Palácio do Planalto com os partidos do chamado Centrão. Araújo foi demitido após uma intensa pressão do Congresso, na esteira do debate sobre a aquisição de mais vacinas contra a Covid-19 e a relação diplomática do Brasil com a Europa, China e Índia, por exemplo. Ele foi substituído pelo embaixador Carlos Alberto Franco França.

“Ao eleger o presidente Bolsonaro, em 2018, o povo brasileiro ganhou a chance de transformar o Brasil, de uma cleptocracia numa verdadeira democracia. Chegamos a avançar. Mas, a partir de meados de 2020, a reação do sistema, cavalgando a pandemia, começou a desmantelar essa esperança. Um governo popular, audaz e visionário foi-se transformando numa administração tecnocrática sem alma nem ideal. Penhoraram o coração do povo ao sistema. O projeto de construir uma grande nação minguou no projeto de construir uma base parlamentar. Assisti a esse processo com angústia e inconformidade, e fiz o que pude, até onde pude, para preservar a visão original. Nisso estive quase sozinho. Vi confiscarem ao Presidente seu sonho, anularem suas convicções, abafarem sua chama”, diz em uma sequência de três publicações.

Apesar das críticas, Araújo ressaltou que continua apoiando Bolsonaro. “Muitos desprezam o sonho do presidente de mudar o Brasil. Eu, ao contrário, sempre acreditei, sempre estive e estarei com ele no seu amor pela liberdade e sua luta para libertar o povo de um sistema opressor. Com o apoio popular estou certo de que ele terá a força necessária para vencer”, escreveu em outro post. O ex-ministro também afirma que “somente a pressão popular” vai mudar o Brasil e que “o povo brasileiro tem a oportunidade de recuperar sua esperança, ao pedir ao presidente Bolsonaro que ele volte a ser o presidente eleito em 2018, aquele que prometeu derrotar o sistema”. Neste sábado, apoiadores fazem manifestações favoráveis ao governo em diversas capitais.

- Advertisment -

Most Popular

Bruno Covas posa do hospital e diz ‘não baixar a cabeça’ na luta contra o câncer

Prefeito licenciado da cidade de São Paulo, Bruno Covas (PSDB) usou as redes sociais para postar uma foto sua no Hospital Sírio Libanês, onde...

PSB pede que Fachin intime governador do Rio por operação no Jacarezinho

O Partido Socialista Brasileira (PSB) pediu ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin que intime o governador do Rio de Janeiro, Cláudio...

‘Gabinete paralelo’, negociação com a Pfizer e atuação da Anvisa: os próximos passos da CPI da Covid-19

Quem acompanhou a primeira semana de depoimentos à CPI da Covid-19 pôde perceber que a prescrição de cloroquina, ivermectina e outros remédios comprovadamente ineficazes...

Após ser vacinado com a CoronaVac, Doria comemora: ‘O detalhe, de calça apertada’

Aos 63 anos, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), foi vacinado contra a Covid-19 em uma unidade pública de saúde em Pinheiros,...