quinta-feira, junho 17, 2021
Home Política AO VIVO: CPI da Covid-19 ouve o ex-ministro Ernesto Araújo; acompanhe

AO VIVO: CPI da Covid-19 ouve o ex-ministro Ernesto Araújo; acompanhe

Na abertura da terceira semana de depoimentos, a CPI da Covid-19 ouve, nesta terça-feira, 18, o ex-ministro das Relações Exteriores Ernesto Araújo, que deixou o cargo no fim de março, após intensa pressão das principais lideranças do Congresso Nacional. Entre os membros da comissão, prevalece a avaliação de que as oitivas serão de extrema importância para esclarecer detalhes sobre a atuação do governo do presidente Jair Bolsonaro, sobretudo na compra de vacinas contra o novo coronavírus, a existência de um suposto “gabinete paralelo” de assessoramento do Palácio do Planalto e a insistência no chamado “tratamento precoce”. Além de Araújo, estão marcados para esta semana os depoimentos de Eduardo Pazuello, ex-ministro da Saúde, e Mayra Pinheiro, secretária da Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde do Ministério da Saúde, conhecida como “capitã cloroquina”.

O grupo majoritário da CPI, conhecido como G7, formado pelos senadores independentes e de oposição ao governo federal, querem saber quais os impactos causados pelas declarações de Ernesto Araújo e de interlocutores próximos a ele contra a China, principal fornecedora de insumos para a produção de vacinas. Os parlamentares também acreditam que o ex-chanceler poderá explicar qual é o grau de influência do assessor para assuntos internacionais da presidente da República, Filipe Martins – em seu depoimento à comissão, Carlos Murillo, ex-presidente da Pfizer no Brasil, disse que Martins e o vereador Carlos Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro, participaram de uma reunião com representantes da farmacêutica no Palácio do Planalto. Depois dessa revelação, o senador Humberto Costa (PT-PE) apresentou requerimento para convocá-los.

“[O ponto central do depoimento do ex-chanceler deve ser] A dificuldade que a gestão dele no Ministério das Relações Exteriores criou para o enfrentamento à pandemia, desde as provocações desnecessárias com a China, esse conflito que não tem nenhum sentido, passando pela política subalterna aos interesses do governo Trump, nos Estados Unidos, e pela postura em relação à Organização Mundial de Saúde, que sempre foi de desqualificá-la. O Brasil poderia ter tido uma participação mais incisiva no consórcio da OMS para adquirir vacinas”, disse o petista à Jovem Pan. Acompanhe a cobertura abaixo: 

09:38 – Marcos do Val sugere troca na relatoria da CPI da Covid-19 

O senador Marcos do Val (Podemos-ES), suplente da CPI da Covid-19, propôs uma troca na relatoria da comissão: Renan Calheiros (MDB-AL) pelo vice-presidente, Randolfe Rodrigues (Rede-AP). O parlamentar do Podemos disse que Rodrigues seria um relator “menos passional” e “menos agressivo” em relação aos depoentes. Marcos do Val também citou que convocados têm procurado o Supremo Tribunal Federal para pleitear o direito de ficar em silêncio. O presidente da CPI, Omar Aziz (PSD-AM) disse que “é bom a gente ver algumas pessoas pedirem auxílio do Supremo”. “Até outro dia queriam tacar fogo no supremo, fechar o STF. Agora estão atrás, pedindo auxílio para que possam chegar aqui e ficarem calados”, afirmou Aziz.

09:23 – Começa a sessão desta terça-feira

O presidente da CPI da Covid-19, Omar Aziz (PSD-AM), abre os trabalhos desta terça-feira. Em breve, será ouvido o ex-ministro das Relações Exteriores Ernesto Araújo.

- Advertisment -

Most Popular

Barroso concede a Carlos Wizard direito de ficar em silêncio durante depoimento à CPI da Covid-19

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), concedeu ao empresário Carlos Wizard o direito de ficar em silêncio e não produzir...

Justiça Federal torna Witzel réu por organização criminosa após denúncia do MPF

O ex-governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, virou réu por organização criminosa após a Justiça Federal aceitar uma denúncia do Ministério Público Federal...

Justiça Federal torna Witzel réu por organização criminosa após denúncia do MPF

O ex-governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, virou réu por organização criminosa após a Justiça Federal aceitar uma denúncia do Ministério Público Federal...

Condenado, Arthur Lira elogia projeto que afrouxa Lei de Improbidade: ‘Avanço para proteger o bom gestor’

Por 408 a 67 votos, a Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira, 16, o Projeto de Lei 10.887/18. O novo texto, do relator Carlos Zarattini...